sábado, 24 de abril de 2010

Posições mais fáceis

Olá, meninas!
.
Na minha época de vagínica (hahaha, tô me achando já, né? é q quero me convencer que isso tá no meu passado!), o que eu mais procurava na net eram posições em que a penetração fosse mais fácil. Tudo o que eu achava era a mesma resposta: não existe posição em que você não sinta dor ou então eu achava livros de kama sutra com umas posições impossíveis! hahaha
.
Depois de muito praticar (hehe), descobri que comigo não é assim, que existem posições em que eu sinto mais incômodo (não sinto mais dor! :D) e outras em que eu sinto menos incômodo. Obviamente, a maioria de vocês pode ser completamente diferente de mim, mas tentar não arranca pedaço, né?
.
Essa semana mesmo testei um montão de posições pra ver qual eu gosto mais, se tem alguma que eu não sinto a chata da vontade de fazer xixi (ainda não achei, se existir e vc souber, me conta, por favor), se tem alguma que não incomoda nada, etc, etc.
.
Então, a posição que eu mais gosto é o clássico "papai e mamãe" em que o parceiro fica em cima da gente e podemos ter contato total, abraçando, beijando... sei lá acho que sinto que ele está mais comigo no ato, do que se eu estiver longe, sabe? Por isso, as posições do tipo eu por cima, não são das mais confortáveis, me sinto tão sozinha... hahaha
.
Mesmo antes de me curar completamente, era no papai e mamãe que a gente se entendia melhor, mas só depois de certo tempo que ele pode ficar bem no meio das minhas pernocas. Como essa posição não nos dá muita mobilidade, meu maridinho ficava apoiado numa das minhas pernas, para que a outra pudesse se mexer a vontade e em caso de emergência: fugir! hahaha (em qual das pernas ele vai se apoiar, vai depender do formato do pênis, se for retinho, pode ser em qualquer perna, agora se for tortinho (rs), uma das pernas vai ficar mais fácil, é só testar!) Ah! Outra coisa importante, ele não ficava completamente apoiado sobre mim, ele se apoiava nos braços, nos joelhos, de modo que em momento algum eu me sentisse presa, se me prendesse, eu me desesperava um tantinho! hahaha Um travesseiro debaixo do nosso bumbum também pode ajudar! ;)
.
Depois dos exercícios com os dilatadores, eu passei a começar a relação por cima dele, só para a primeira penetração e depois a gente muda de posição e ele fica por cima! Na verdade, consegui identificar que não é exatamente porque eu preciso de controle, mas mais porque ele tem uma dó sem fim de mim e fica com medo de me machucar, e como a primeira penetração é sempre mais difícil, aí num vai com ele no comando de jeito nenhum.
.
Posições como de 4, vc deitada de barriga pra baixo com ele por cima, ou mesmo de conchinha, acabam deixando a gente numa expectativa maior, pq a gente nunca sabe quando ele vai colocar, já que a gente não tá vendo. Aí fica aquela expectativa, tipo: "vai entrar, vai entrar", aí vc num tá aproveitando nada, né? Tá fazendo um ato mecânico, com muito sofrimento e ansiedade! Assim não vai dar certo nunquinha...
.
O melhor é (pra quem não tá naquela de extinguir os atos sexuais até o tratamento psicológico fazer efeito) procurar uma posiçãozinha que vc consiga amar seu namorado/marido, que vc se sinta bem e mesmo que vc não for tentar a penetração, é sempre interessante que sua vagina dê uma palavrinha com o pênis dele, nem que for do portão mesmo, vai que um dia ela resolve convidá-lo pra entrar, ã? hahaha Vai lá vc, com a sua mãozinha e coloca o pênis dele bem na portinha da vagina, pede pra ele ficar mais paradinho e faz uns movimentozinhos de leve em direção a ele. O importante é que não exista o pânico do tipo "ai, encostou nela, agora ele vai empurrar e vai tentar entrar, e não vai conseguir, e vai doer..."
.
Aí é assim, um dia ele conversa com ela do portão, no outro ele entra só um tiquinho de nada, no outro vc já vai estar mais corajosa e conseguir empurrar um pouquinho, no outro mais outro pouquinho e assim vai indo e vai desmistificando o ato sexual como um ato de dor e sofrimento. É muito importante seu parceiro saber que é esse o plano, se não ele vai sim querer empurrar um pouco mais, não pq ele é um louco sem sentimentos, mas simplesmente pq pra ele num tá doendo nada e como entrou um tiquinho, ele acha que pode continuar, então tem sempre que combinar antes.
.
Outra coisa: doeu? Nada de desespero, dá uns beijinhos no parceiro e "foge" discretamente! hehe Vai pro sexo oral nele, ou pede que ele faça em você, faz/pede uma massagem, usa sua criatividade, mas TENHA PRAZER! Nada de sair da relação com a frustração de mais uma vez não ter conseguido. Ok, vc mais uma vez não conseguiu, isso é fato, mas o que te impede de se divertir de outra forma? Nadica de nada! Então divirta-se de outra forma SIM! Mas nem por isso deixe de tentar!
.
Meninas, saibam que isso tudo que estou dizendo pra vcs não é uma receita de bolo, do tipo faça na sua casa que é tiro-e-queda! Nada disso! É simplesmente o que foi aos poucos dando certo pra mim. Portanto, se vcs acharem que vale a pena, tentem assim, se não der, me escrevam, quem sabe eu tb senti o que vcs vão sentir e sei ajudar? Se não souber, sou criativa, posso tentar dar uma outra dica e vcs vão lá e tentam de novo! hahahaha O importante é não parar de tentar!
.
Pode ser também que mesmo depois disso tudo, vc não consiga uma penetração completa, como foi comigo. Com essa "técnica", eu conseguia metade de uma penetração, mas ela inteirinha eu não consegui até começar a me exercitar com os dilatadores, mas eu já não tinha medo do meu marido, eu já não fugia dele, eu já me sentia bem com ele em cima de mim e não tinha mais aquela sensação de "estou indo pro matadouro" quando íamos pra cama com o intuito de fazer sexo. Acho que isso foi muito, muito importante para que eu conseguisse superar esse problema.
.
Por mais que as pessoas "normais" digam que sexo é fácil e natural, pra gente não é, eu sei. Mas o primeiro passo pra cura (na minha opinião) é a gente entender e começar a praticá-lo com o objetivo de ter prazer e não com a obsessão sem fim de colocar o negócio inteiro pra dentro da gente e fazer como todo mundo faz. Vamos no nosso tempo, no nosso ritmo, até chegar ao objetivo que é nos pendurar no lustre e fazer sexo loucamente! hahaha Brincadeira, meninas! huahuahuahua
.
Tenham fé, viu? Tudo nessa vida tem jeito! E eu sou prova disso! ;)
.
Bjs

26 comentários:

K. disse...

Dani, vc realmente, na minha opinião, foi uma vagínica única, e isso num bom sentido, porque mesmo antes de procurar o terapeuta vc nao fugia da penetração e, melhor, conseguia contornar a coisa depois de não correr bem e continuar a relação...eu não sei quanto às outras meninas, mas eu nunca tive esse força. Quando dava torto ficava logo um clima horroroso e não havia vontade para mais nada. Mas a sua atitude sempre foi diferente, mais positiva, tanto que até todos os terapeutas dizem que não vale a pena insistir nas tentativas de penetração que não resolve e só nos aumenta o trauma, e com vc isso tb não acontecia. Não sei se é por vc ser uma pessoa otimista (eu nao sou), por ter uma visão mais liberal do sexo do que eu tinha (era muito puritana, confesso), nao sei...mas vc tem qq coisa de especial enquanto vaginica (se é que se pode dizer tal coisa, mas sim, as vaginicas são especiais =p).
Olhe, quanto a essa vontade de fazer xixi, ela já nao acontece comigo, em nenhuma posiçao (enquanto que aquela dor no útero acho que é mesmo para o resto da vida quando toca la no fundo), por isso acho que com os tempos pode ser que vc tb deixe de sentir, nao desespere =).
Eu sei que nao desespera, é sempre tao bom ver a sua alegria e otimismo...sao contagiantes =).
Beijos

Anônimo disse...

Dani...

Realmente, se pra toda regra existe uma exceção, vc é a exceção das vagínicas... nesse ponto concordo com a K., sua visão, sua persistência e nenhum medinho de tentar, tudo isso é muito diferente do que eu penso e sinto. Talvez por isso, continuo firme e forte com a terapia.

Bjs, C.

Amor perfeito disse...

Dani,

Parabéns pela conquista. Você é uma pessoa linda e merece tudo isso, merece ser feliz. Eu, como vc, não tinha problemas em contornar o constrangimento de não conseguir a penetração, mas o ex tinha. E chegou num ponto em que não nos tocávamos mais, por vontade dele. Mas acho de extrema importância que casais que passam por esse problema mantenham a intimidade sexual para superar o vaginismo juntos. O tesão não é só penetração, e mantê-lo ajuda na cura.

Bjs, amiga

Daniela Barros disse...

Ai, meninas!
Definitivamente não gosto quando vcs dizem que eu sou diferente! Não sou nada!
Eu comecei igualzinha a todas vcs, com medo da penetração, com aquela sensação de frustração que vem depois da tentativa falha, com o sentimento de culpa por não conseguir fazer algo que uma menina de 12 anos (ou menos) hj faz tranquilamente... eu chorava toda vez que não conseguia, eu tinha pavor de ir pra cama pq sabia que ia tentar de novo, e não ia conseguir outra vez... eu queria sumir quando tudo isso acontecia...
Daí um dia eu resolvi mudar e como eu, muitas de vcs também podem fazê-lo! É claro que a mudança acontece aos poucos, mas se persistir ela acontece sim!
Digo que não gosto quando vcs me têm como diferente, não pq isso me ofenda ou coisa do tipo (longe disso), mas sim pq isso faz com que meu comportamente pareça algo distante ou até inatingível para algumas de vcs e na verdade não é! (taí o comentário da Amor Perfeito que não me deixa sozinha!)
Cada uma de vcs pode sim decidir contornar o constrangimento da não-penetração (como disse a Amor) e ter prazer... Acho que esse é o mais importante passo para desatrelar o sexo ao sofrimento! Que tal tentar?
Quero que vcs acreditem que podem, porque eu, que era exatamente como vcs são, pude! Então pq não?
Mil beijos a todas!
P.S.: Obrigada pelos comentários mesmo assim, viu, meninas? hahaha Vcs sabem que eu adoro vcs, viu? E podem continuar dizendo o que pensam, mesmo que eu dê pití! hahaha

Anônimo disse...

olá daniela.
Chorei lendo seu último post.não aguento mais.Não cheguei a ir a um terapeuta, mas pesquiso na internet uma solução e tenho a certeza de que tenho vaginismo.Sou casada a 2 anos e 9 meses e não consigo ter a penetração.Me apavoro toda vez que tentamos, e meu marido que é um amor e me entende sai frustrado como sempre.Fui a gineco para ver se seria algum problema com meu himem mas ela falou que meu himem já havia se rompido, que seria um problema psicológico, tenho vergonha como vc disse de nao fazer o que muitas menininhas fazem com a maior facilidade, e por isso ninguem sabe de nada nem minha mãe, sofro muito com isso e não sei mais o que fazer.só queria desabafar um pouco.

Daniela Barros disse...

Oi, anônima!
Pode contar comigo sempre que quiser conversar a respeito desse problema, viu? Sei que as pessoas por aí não entendem o que vc tá passando, só sabe mesmo quem vive isso, ou viveu...
Olha, a sua gineco tem razão, o pobre do hímem num tem nada a ver com isso, nem que ele estivesse aí, ele num faz nada coitado... o negócio é na cabeça mesmo... e se vc procurasse um terapeuta? será que não te ajudaria? Vamo conversando...
Bjs

Anônimo disse...

Oi Dani, oi gurias...
Olha escrevo para deixar uma msg de otimismo a todas as amigas que ainda não coseguiram a tão sonhada noitada de sexo!!! Tenham a CERTEZA que vão conseguir, tem que ter muita persistência e passar por cima da dor, vai dar certo, vocês são anatomicamente perfeitas e tem os amados do seu lado...2011 vai ser diferente e lindo...quem sabe não aparece até um baby para trazer alegrias!!!
Tô muito feliz e quero que vcs também sejam, a Dani me ajudou muito me passando segurança e é assim que tem que ser!!! Fé, força, e muitas tentativa.
Tudo de bom.
Dani - RS

Daniela Barros disse...

Oi, Dani!
Adorei seu comentário! Apareça sempre aqui pra dividir sua experiência e semear o otimismo entre as pessoas que passam por aqui!
Obrigada!
Bjs

Anônimo disse...

Oi Daniela, tudo bom?
Como são esses dilatadores e onde podemos comprá-los? Quanto custa, mais ou menos?
Também sou vagínica...putz que sofrimento..fico com pena de meu esposo. Parece algo tão fácil de resolver mas para mim não é, e sequer sei o motivo disso. Já fiz terapia e tudo e não resolveu...
Você saberia me indicar umas ginásticas ou exercícios para pouco a pouco perdermos o medo da penetração?

Beijão!

Flor do Campo

Anônimo disse...

Olá...
Com algumas pesquisar pra saber sobre isso encontrei esse blog maravilhoso aqui. Eu e meu namorado tentamos fazer sexo a algum tempo, mas ainda não conseguimos. Ele fez algumas pesquisas e comentou comigo sobre vaginismo, então ficamos pensando se realmente esse seria o meu caso. Mas com algumas conversas achamos que não, mas sim pq somos os dois inesperiente. já tentamos varias vezes, já não sei o que fazer eu e ele queremos muito, mas até agora não rolou:/ já fiz isso que vc falou de bater na porta, sempre fazemos isso, sempre tentamos a penetração mas ela nunca acontece. Será que o meu caso é vaginismo mesmo?

Daniela Barros disse...

Oi, Flor do Campo!
Talvez sua terapia não tenha dado certo pq o médico não estava preparado pra te ajudar, ou pq num teve empatia entre vcs... ele era especialista em sexologia? Se não era, procure um assim, pq aí ele trabalha exercícios físicos ao mesmo tempo que trabalha o psicológico... Outra coisa que eu tenho visto que está dando muito certo é a fisio uroginecológica, se vc tiver condições de procurar um profissional desse tipo, acho que poderia te ajudar muito...
Sobre os dilatadores, leia esse post aqui: http://vaginismotemfim.blogspot.com/2010/06/como-faco-para-adquirir-os-dilatadores.html (copie e cole isso no seu navegador), se ficar mais alguma dúvida, me avise que eu te ajudo, ok?
Bjs

Oi, anônima!
Acho que vc não tem vaginismo não, pode ser inexperiência mesmo. Olha, uma coisa que acontece bastante é as pessoas (homens e mulheres) acharem que a vagina é bem retinha e ela não é, ela tem uma inclinaçãozinha para trás. Então, o meu conselho para vc são exercícios de autoconhecimento, tente introduzir o dedo na sua vagina e observe como é mais fácil dele entrar. Tente com um, depois com dois dedos... vai ser um pouco esquisito no começo, dá uma afliçãozinha de ter algo lá dentro, mas depois vc se acostuma.
É importante tb vc lubrificar para não irritar a região. Aí quando vc estiver bem tranquila com os exercícios individuais e se vc tiver oportunidade de fazer uma brincadeirinha com o namorado, tipo com sexo oral, depois com umas brincadeirinhas de masturbação, aí fale pro seu namorado fazer esses exercícios de colocar o dedo (dele) contigo, assim ele tb entende como a sua vagina funciona.
Acho que com esses exercícios de um dedo, dois e três dedos seus, depois um, dois e três dedos dele, vc vai conseguir a penetração sim!
Boa sorte!
Bjs

Anônimo disse...

Daniela, hoje acordei e vim para o computador, coisa que parecia óbvia mas que nunca tinha tentado... Meu casamento está por um fio por causa desse tal de vaginismo...rs, vamos rir para não chorar! Estou casada a 23 anos e nunca consegui ter uma penetração, até os poucos exames ginecológicos são sob tensão, esse problema atrapalha tudo! Para complicar um pouquinho mais, depois que nos casamos e não conseguíamos ter uma relação completa, deixei de tomar o remédio e sem preservativo numa tentativa engravidei. Meu filho é maravilhoso mas nem depois disso conseguia superar o medo, sempre me fecho e não dá. Meu esposo na medida do possível foi paciente mas agora não está mais. Disse para eu procurar um tratamento pois do contrário vamos acabar nos separando, já chorei tanto que nem sei onde encontro mais lágrimas. Tem horas que dá vontade mesmo de sumir, fugir do problema. Conseguimos namorar, tenho orgasmo clitoriano e tento dar prazer à ele na medida do possível mas ele quer mais! E aí? Já cheguei a comentar sobre o problema com alguns médicos, o que cuidou de mim durante minha gravidez era muito atencioso mas tb não resolveu o problema, uma vêz em um exame ginecológico com uma outra médica ela me disse que era sistema medroso, que falta de sensibilidade... Fui à uma psiquiatra e ela inicialmente me receitou remédios controlados, fiquei com receio de usá-los e achei que um remédio não iria adiantar então desisti. Nunca ninguém me indicou um terapeuta e será que assim vou conseguir superar o medo que está na minha cabeça? Parece tão difícil! Jás ouvi suas opniões, os depoimentos, mas veja se tem uma novidade para mim! Não moro em cidade grande, sou de V.Redonda, não sei se aqui tem um terapeuta realmente bom, pois preciso de um boooom,rsrs. Aguardo sua resposta. Bjus.

Daniela Barros disse...

Oi, anônima!
Como vc me mandou a mesma coisa no blog e no email, resolvi responder por email, tá?
Dá uma olhadinha lá!
Bjs

Anônimo disse...

Gente..encontrei o blog certo para o meu problema! pensei que só existia eu no mundo assim!
mas vejo que vocês já passaram e passam pelo o meu mesmo problema.
Já tentamos várias vezes. Estou com 5 meses de casada e nada! ainda não procurei um terapeuta pq confesso que tenho vergonha.
ele quer ter um filho, e fico ainda mais constrangida pq nem penetramos ainda!

Daniela Barros disse...

Oi, anônima!
Tem muito mais gente com vaginismo do que vc pode imaginar! Tô quase dizendo que é "normal" ter vaginismo! hehehe
Procure primeiro um gineco pra ver se está tudo bem fisicamente, depois procure o terapeuta, tá? Dá muita vergonha no começo, mas depois passa e os resultados valem muito a pena!
Boa sorte!
Bjs

Anônimo disse...

Ao ler este artigo chorei horrores porque achava que era uma abarração da natureza, tenho 29 anos e sofro do mesmo problema, namoro há 04 anos e não consigo ter relação com meu namorado que amo, mesmo ele sendo muito paciente me sinto diminuida como mulher e fui buscar ajuda com um psicologo, comecei o atendimento a pouco tempo, por isso, estou pesquisando sobre o assunto para que um dia assim como vc possa me sintir um mulher de verdade.
Fiquei feliz e esperançosa com o seu depoimento.

Anônimo disse...

olá, vou me denominar mandy rs... q assunto delicaado. Então eu to com tantoo medo da relação sexual q to me sentindo como se tivesse repelindo meu marido.. estamos casados a menos de 1 ano e não tenho a mínima vontade por medo de doer e tal... e o pior é q eu acho q ele não sabe mtu o que ta fazendo tb, ele não teve mtas experiências antes e isso me deixa mais insegura com medo de me machucar... to tão triste c isso, só queria uma relação normal, sabe... sei lá. Mas foi mtu interessante as informações, obrigada.

Anônimo disse...

Olá! sou casada a 6 anos e sempre estamos com esse dilema na hora da relação. Já tiveram fazes mais di´fíceis, na qual eu odiava só imaginar que iria acontecer... sorte que meu marido é compreensível é com toda calma, romantismo e jeitinho ele tem me feito perder o medo...
O que mais o intriga é que eu não quero, digo que no começo´está doendo,porém quando dá certo deliramos de prazer. Já fui várias vezes ao ginecologista e dizem que está tudo certo. Entretanto será por que essa dor? Por que esse medo? Por que querer evitar? Hoje então resolvi achar respostas para os meus dilemas e descobri esse tal de vaginismo. Será que tenho isso e estou me curando aos poucos com a companhia de meu grande amor...? ( Ah detalhe tenho uma linda filha de 4 anos... Parto normal... )
è possível ser esse o meu problema sexual que me faz ás vezes pensar que não gosto de sexo e que poderíamos viver sem isso...???

Anônimo disse...

Olá meninas ..
também tenho esse problema tentava várias vezes a penetração e nada , chorava toda vez que não conseguia , eu dizia que doia muito mais tudo era(é) psicológico, minhas pernas travavam, suava, parecia que eu ia morrer.. meu namorado foi muito calmo comigo, disse pra mim ficar relaxada , foi colocando devagarinho conversando cmg e me dando carinho, foi indo com tanta calma que eu ja tava me esquecendo da dor, deu uma dorzinha e quando eu vi ja tinha entrado tudo \o/ .. Nem foi tão dificil assim, se tivesse sido assim des do começo não haveria tanto sofrimento ..Ainda me sinto um pouco insegura e fico nervosa toda vez mais é só na hora depois a gente esquece da dor .
Desejo boa sorte a tds , vão com calma que tudo vai dar certo. beeijão ótima semana.

Anônimo disse...

Sabe andei pensando nessa parte de ser psicológico e tal... e acho que é sim, mas tb acho que anticoncepcional tira mto a libido e ajuda a quem tem esse problema a ficar mais complicado... pelo menos é o que eu acho. Sofro com isso tb e na época que eu tomava pílula era bem pior, ainda não é satisfatório como eu gostaria, mas pelo menos eu sinto vontade as vezes - aí vem o medo de doer e tal - mas com mta calma e paciencia a coisa vai fluindo. Torço pra todas arrumarem seu jeitinho de conseguirem em paz a relação. Bjinho

Anônimo disse...

Eu tenho 15 anos.. e muito bom sexo de adolescente!!

Daniela Barros disse...

Olá, anônima de 09/09/11!
Não tem nada de aberração da natureza! Somos muitas mais do que se pode imaginar! Persista no seu tratamento, faça direitinho o que o psico te indica (por mais que às vezes possa parecer sem sentido) e logo vc estará curada! Boa sorte no tratamento!

Oi, Mandy!
Eu tb tinha mó medo do meu marido. A hora de ir pra cama, parecia q eu tava indo prum matadouro, credo! Era horrível! Mas é importante vc procurar tratamento, procurar um gineco, ver se tá tudo bem com vc fisicamente e, se for o caso, procurar um psico pra te ajudar. O tratamento é difícil mas vale muito a pena! É só com ele que a gente consegue alcançar essa “relação normal” q a gente tanto quer... Bjs

Oi, anônima de 07/12/11!
É possível que seja vaginismo sim, mas também pode ser um monte de outras coisas! Nossa cabeça tem tantas “armadilhas”, não é mesmo? Acho legal vc procurar um terapeuta sexual para te ajudar a entender o que está acontecendo, ok? Corre atrás! Bjs

Oi, anônima de 11/01/12!
Que bom que seu problema se resolveu só com o carinho do seu namorado! Agora que está tudo ok, chega de medo e aproveite! rs Bjs

Oi, anônima de 06/02/12!
Eu tb acho que a pílula atrapalha bastante a libido, mas acho que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa! rs Acho que ter vontade de transar ajuda a animar, mas pra quem tem vaginismo, isso infelizmente não é tudo!

Oi, anônima de 01/09/12!
Desculpa a insensibilidade da minha parte, mas achei inútil seu comentário. Não contribui na vida de ngm aqui. Nós todas temos muitas esferas de nossas vidas que são maravilhosas e bem resolvidas, mas a sexual AINDA não é. Que bom que vc tem muito sexo de adolescente e espero que vc consiga superar todos os seus medos e complexos que certamente vc tem e não nos contou aqui. Seja feliz.

Anônimo disse...

Vlw as dicas ajudaram muito pq minha namorada fala que doi muito e tinha muito medo de machuca la e sempre que tentamos a gente acabava desistindo por ela ser virgen
Vc ajudou muito vlw

Anônimo disse...

olá, também tenho um problema parecido.
Eu e o meu namorado já tentamos milhões de vezes fazer amor...mas eu sempre entro em pânico quando é para colocar lá dentro. Ouve vezes em que eu consegui porque me distraí e não percebi que ele ia po-la lá dento e ela entrou sem me doer nada nem eu ficar a tremer e sem nada de pânico... nesse dia fiquei muito muito feliz... e depois outro dia voltamos ao mesmo, novamente a dor , é que eu nem sei se é dor mesmo, porque eu nem deixo ele tocar no buraquinho porque tenho medo que ele me magoe... até pode não doer mas eu entro em pânico antes mesmo de ele colocar qualquer coisa...
Sinto-me uma tona que não sou igual ás outras mulheres que consegue tudo e sem medos...Ele esta-me sempre a dizer que compreende e que está comigo no bom e no mal.
Mas eu não sei mais o que fazer ...
Sou capaz de fazer coisas mesmo muito dolorosas e isto não sou capaz :(
E sempre que tentamos porque eu queria mesmo conseguir fazer, nunca foi até ao fim porque começei a sentir dor á volta do buraquinho e a ficar vermelha e muito desconfortável mas ao mesmo tempo feliz porque achava que era uma conquista... fui á medica e fiz todos os exames e nada foi detectado. Apenas uma candídiase fiz tratamentos e o medo é que não é tratado!
Ajude-me por favor ... Só preciso de saber o que fazer para conseguir fazer amor normalmente e ter uma penetração com prazer...
(p.s não adianta dizer para ter pensamentos positivos, pois tenho-os e na hora H desaparecem e travo tudo!) :'(
Ajude-me !!!

Anônimo disse...

Oiii, to quase chorando com a essa postagem..
eu não acredito q encontrei algo assim na net..
tenho um relacionamento a 10 anos, e me casei a 1 ano.. e nem com ele, nem com meu ex, eu consegui ter penetrações..
faço de tudo, até o sexo anal estamos quase conseguindo..
mas na vagina, nada.. não consigo..
me dá moleza, fraqueza, desespero e minha pressão até baixa, só de pensar na penetração..
tento me tocar, me conhecer, e nada funciona, fico desesperada pq quero muito me sentir mulher de verdade, mas é algo mais forte do que eu..
meu marido, conversa muito comigo sobre o assunto, ele é carinhoso, paciente, e acaba aceitando satisfazer os desejos dele, de outras formas, como brincadeiras (se esfregar), tentando anal, oral... mas a penetração não rola mesmo..
pra ser muito sincera, nos meus 30 anos de idade, nunca nem eu, nem ninguém chegou a começar a penetração, pq u passo mal, fico a um passo do desmaio...
eu não sei o q acontece...
já passei em psicologa, mas ela só me dizia assim:
faz que é bom, vc vai gostar.!
isso nunca me ajudou..

ninguém sabe disso.. nunca falei sobre isso com ninguém, a não ser com essa psicóloga..
e sofro com isso..
queria mudar minha história, mas as vezes acho q eu não tenho cura..!

Anônimo disse...

Teste...

Postar um comentário

Que bom que vc decidiu compartilhar sua luta comigo! Vamos vencer, tenho certeza!
Agora eu aprendi, então, depois de comentar, pode voltar aqui que vai ter uma respostinha minha, tá?
Bjs