quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O que é o Vaginismo?

Vaginismo é a contração involuntária dos músculos próximos à vagina que impedem a penetração do pênis, dedo, espéculo ginecológico ou mesmo tampão.
Apesar de até querer o ato sexual, a mulher não consegue controlar o movimento de contração, causando intenso sofrimento.
Há dois tipos de vaginismo: o primário, que ocorre desde as primeiras tentativas de coito; e o secundário, que ocorre depois de um período de vida sexual normal e está associada a um evento emocional ou orgânico.
Devemos investigar se há alguma causa orgânica para dor durante o ato sexual, como desequilíbrios hormonais, nódulos ou infecções genitais, ou o uso de medicamentos que diminuem a lubrificação vaginal.
As causas psicológicas constatadas cientificamente como desencadeadoras do vaginismo podem ser devido a estupros, educação religiosa severa, sentimentos de culpa, sexo repressor, falta de orgasmos na relação sexual, raiva e brigas no relacionamento do casal.
Há alguns casos em que a mulher teve uma doença ginecológica que causava dor durante o sexo e, mesmo curando esta doença, ela desenvolve um reflexo condicionado, o qual a faz continuar sentindo dor em suas relações sexuais. O vaginismo é uma disfunção que tem tratamento, no entanto, até a mulher procurar ajuda, muitos anos de sofrimento podem ter se passado e até mesmo desencadeado problemas reprodutivos.
Não há indicação para tratamento cirúrgico ou medicamentoso na literatura médica atual para o vaginismo. Medicamentos como calmantes, cremes e outros para resolver o problema da dor na penetração são ineficazes, pois é importante lembrarmos que a dor é um sintoma e não o problema a ser tratado, além do mais o exame ginecológico destas mulheres pode ser normal.
A terapia sexual ou psicoterapia que trabalhe a sexualidade e o significado emocional do coito são indicados no tratamento. Mulheres que sentem dor na relação sexual ou que não conseguem a penetração no ato sexual devem consultar um ginecologista para diagnosticar a causa e realizar o tratamento adequado o mais precoce possível.
Mito: Somente mulheres jovens e que estão iniciando sua vida sexual podem desenvolver o vaginismo.
Verdade: Qualquer mulher pode desenvolver o vaginismo em qualquer momento de sua vida.
Fonte: http://www.sitemedico.com.br/sm/materias/index.php?mat=1525

19 comentários:

Anônimo disse...

Oi!!! Gostaria de saber como é a sua terapia. Estou me tratando com uma psicóloga há 8 meses e queria saber se esse tratamento está sendo mesmo efetivo ou se ela está enrolando um pouco já que pago muito caro por cada sessão. Parabéns pela iniciativa do blog!!!

Daniela Barros disse...

Oi, Anônima! Seja bem vinda!
Também paguei muito caro pelas minhas sessões, que bom que acabou! Dê uma olhada nos outros posts do blog, tá explicando bem sobre o tratamento, se vc tiver mais alguma dúvida, ou quiser me falar um pouco sobre o seu tratamento, me mande um e-mail, ok?
Bjs

Anônimo disse...

olá, desde já parabéns pelo blog !

tenho 17 anos e tentei iniciar a minha vida sexual na semana passada, mas não consegui... e desde aí que penso que sofro de vaginismo e tenho-me sentido muito mal comigo própria. o que é que eu devo fazer? ajudem-me por favor :'/

Daniela Barros disse...

Olá, querida anônima!
Acho que vc está um tantinho precipitada. Tem muitas meninas que não conseguem a penetração na primeira tentativa e nem por isso são vagínicas. Eu mesma tenho um monte de amigas que demoraram um pouco pra conseguir, mas conseguiram...
Acho cedo pra pensar em vaginismo. Não coloque minhocas na sua cabeça, tá? Vá com calma, com carinho, que as coisas podem dar certo!
Bjs

Anônimo disse...

Daniele barros!

escrevi para vc na segunda 28/02 eu tenho certeza que eu tb tenho vaginismo ,me ajude!

aguardo contato

Daniela Barros disse...

Oi, anônima!
Hoje é o dia da super força tarefa que vou fazer pra responder todos os posts e emails! Ontem eu já consegui responder alguns e hj vou aproveitar que o marido foi trabalhar e vou ficar o dia inteiro "pregada" nesse computador, mas não sei se vou dar conta pq são 150 emails e cada um deles é bem longo...
Espero conseguir responder o seu, mas, se eu não conseguir dessa vez, não fique triste, loguinho vou alcançar e te responder sim, tá?
Bjocas!
Dani

Anônimo disse...

Você é muito simpática Dani.

"O Senhor te abençoe e te guarde."

Daniela Barros disse...

Oi, anônima!
Obrigada pelo comentário!
Amém e Deus te abençoe tb! =)
Bjs

Anônimo disse...

Bom dia! Sofro com vaginismo a 3 anos... minha relação com meu marido é muito boa... até falarmos em sexo! mas como ja se passaram 3 anos eu até me acostumei... o meu maior problema é que eu nao consigo ir ao ginecologista fazer os devidos exames e principalmente agora que estou com todos os sintomas de Endometriose, mesmo sabendo que pesso ter essa doença terrivel, é mais forte do que eu!! eu nao consigo fazer nem exame de rotina... o que faço? estou desesperada! será que se eu conversar com o médico ele pode me anestesiar como em um exame de endoscopia??? aguardo sua resposta!!!bjos

Anônimo disse...

oi boa noite descobri a pouco tempo que tenho vaginismo faz 5 anos que sou casada e sempre achei estranho o fato de nao conseguir relachar na hora da relaçao tinha medo de ir por cima medo de doer resolvi ir ao medico e nao consegui fazer preventivo a medica me falou que eu tinha vaginismo ela me passou para pisicologa tem 2 messes mas nao senti melhoras ainda e nao consigo fazer os exercícios como e o que fazer para resolver esse plobrema logo me ajudi tenho medo de pede meu marido

Anônimo disse...

Olá amiga do post acima!

Não se desespere achei este post numa outra parte deste blog. Acho que vai te ajudar. A história não é minha, mas é bem interessante. Dá uma lida.
Um abraço

Tive vaginismo. Nunca tinha conseguido transar até fazer os exercícios. Procurei ginicologista, mas não resolveram no meu caso. Eram extremamente desinformados. Recentemente eu me curei. Fiz um acompanhamento com sexólogo via msn, já que onde moro não tem este profissional.
O segredo é a disciplina, persistência e respeito com si mesma. Abaixo colocarei algumas dicas do meu tratamento. Mas acho prudente você procurar um ginicologista primeiro.

1º - É importante fazer os exercícios num momento calmo...desligue celular, tv, computador. Coloque uma música. Sei que parece rídiculo, mas as vezes a gente precisa criar algumas fantasias eróticas para conseguir praticar os exercícios. Por isso, caso seja necessário se permita imaginar cenas de filmes...use a imaginação...isso torna as coisas mais fáceis. Consegui fazer isso poucas vezes.

2º - Eu comecei com o dedo indicador. Deve estar limpo. Esta fase é pra você reconhecer o seu corpo.
Introduza o dedo devagar até onde vc aguentar. Se doer para...dá um tempo...minutos...horas e tenta novamente.
O segredo é a disciplina na realização dos exercícios. Não desistir. Eu não consegui de primeira. Mas persisti.

No início eu fazia todos os dias. Depois três vezes na semana.
Quando estava cansada...entedeada eu não fazia.

Importante: Quando você conseguir introduzir o indicador. Não passe para outro dedo. Fique pelo menos uma semana. Faça com o dedo na vagina movimentos circulares, pra cima, pra baixo, direita, esquerda... sempre apertando um pouquinho só. AH!!! passe gel pode ser KY no dedo e na vagina ajuda bastante.

3º - Conseguiu o indicador, passe para o dedo médio. Faça os mesmos movimentos.

4º - Usar velas comum com gel e preservativo.
Comece com a vela nº 06 ou se achar mais fina pode usar. Os movimentos são os mesmos. Abuse do gel. Coloque devagar. Se doer para.
Tira e coloca várias vezes até onde conseguir. Respeite o seu limite.
Tente o tempo que for necessário.

Conseguiu com a vela nº 06 passe para nº 08 até a nº 10.

6º - Comprei vibradores finos... pra começar são ótimos. Tem uns plugs anais que são excelentes. Eu comprei na net.
Dê preferências para os de silicone ou outro material macio. Que tenha a ponta fina.

Os movimentos são os mesmos feitos com os dedos.

7º - Escolha uma posição confortável. Eu comecei deitada de costa. Depois eu fui variando a posição. Sentei... fiquei em pé. Mas tudo no seu tempo. As vezes vc pode ficar vários dias no mesmo no mesmo exercício. Isso não quer dizer que vc não está evoluindo. Esses exercícios é uma forma de desensibilizar a região da vagina. Então, faça com carinho...é um momento seu. Não tenha medo de mudar de posição.

Se começar com o dedo for muito... comece com o cotonete. Isso varia conforme o caso.

Márcia Albuquerque disse...

Olá Dani!! Parabéns pelo blog!! vc não sabe o quanto me ajuda e me inspira com suas contribuições e tb os comentários de nossas colegas!!

cleber disse...

meu nome e morena eu tenho esse problema e nao sei o que fazer conversei com minha medica e ela foi muito inguinorante entao fiquei com medo e nao quis mais procurar ajuda ate q encontrei esse blog sou casada e meu marido nao intende estou dezesperada ele ate ja saiu com outra pessoa tenho 32 anos

cleber disse...

poronde posso comesar quero uma ajuda obrigado morena

Vaginismo - Rumo à Cura! disse...

Meninas, visitem o meu blog. Abraços. :)
http://vaginismorumoacura.blogspot.com.br/

Vaginismo - Rumo à Cura! disse...

Meninas, visitem o meu blog. Abraços. :)
http://vaginismorumoacura.blogspot.com.br/

Thaís Ribeiro disse...

Oi Daniela, adorei o seu blog!
Iniciei a minha vida sexual há pouco tempo, até hj tive 3 parceiros, todos casuais e só consegui penetração com o primeiro deles, com os outros dois não houve preliminares, não me senti a vtde e por causa da dor, travei. Será que eu tenho vaginismo?

Ilzamara Nogueira disse...

Olá descobri a pouco tempo que tenho vaginismo sinto muita dor e ardência durante a relação sexual desde que eu perdi a virgindade nunca senti prazer gostaria de saber se isso tem cura tratamento como posso me curar ?

Ilzamara Nogueira disse...

Olá descobri a pouco tempo que tenho vaginismo sinto muita dor e ardência durante a relação sexual desde que eu perdi a virgindade nunca senti prazer gostaria de saber se isso tem cura tratamento como posso me curar ?

Postar um comentário

Que bom que vc decidiu compartilhar sua luta comigo! Vamos vencer, tenho certeza!
Agora eu aprendi, então, depois de comentar, pode voltar aqui que vai ter uma respostinha minha, tá?
Bjs