sábado, 12 de junho de 2010

Você já se curou? Como? Qto tempo demorou?

Sim, eu já me curei, tá escrito ali do ladinho, ó --------------------------->
hehehehe
.
Fiz 4 meses de terapia e fiz exercícios com dilatadores por minha conta, pq o psico achava que ainda não estava nesse momento, quando consegui a penetração com o marido, conversei com o terapeuta e o maluco (rs) achou que eu deveria parar e voltar tudo pq eu ainda não estava pronta. Como eu não concordei (oras, eu já tinha conseguido, agora ia parar?), larguei a terapia!
.
Apesar do que eu disse, de maneira nenhuma vc pode acreditar que eu curei meu vaginismo em apenas 4 meses. Eu tive vaginismo por 10 longos anos... e nesse grande período eu fui todos os tipos de vagínica. Aquela que não consegue colocar nenhum dedinho de nada. Depois a que não consegue colocar o OB. Depois a que tem vergonha de ficar nua na frente de alguém. Depois a que não pode ver o marido vindo pra cima que quer correr (haha). Depois a que chora, chora, chora e acha que nunca vai conseguir. Depois a que não quer nem mais tentar. Depois a que permite a chegada do pênis só na portinha. Depois a que permite a entrada de uma parte do pênis. Depois a que gosta da entrada dessa parte do pênis.
.
Tudo isso aconteceu ao longo desses 10 anos e ANTES de decidir fazer a terapia e acabar com isso de uma vez por todas, então foram uma série de pequenos passos que me levou a cura, não foi só a terapia, não foram só os exercícios com os dilatadores, não foi só o amor e a dedicação do meu marido, não foi só minha vontade tremenda de vencer esse monstro, foi tudo isso junto!
.
Post criado e publicado em data aleatória para atender ao post principal do FAQ (Frequently Asked Questions). Se você chegou aqui por outro meio, ou quer voltar ao post principal, clique aqui.

13 comentários:

Anônimo disse...

eu gostaria de saber que tipo de terapia eu procuro pisicologo?ginicologista?estou precisando de ajuda urgente!

Daniela Barros disse...

Oi, anônima!
Cada pessoa é de um jeito, então o tipo de médico depende de como é a pessoa.
Acho que primeiro de tudo, vc tem q procurar o gineco, pq ele vai te examinar e ver se tá tudo bem contigo fisicamente.
Depois, vc pode procurar um psicólogo (que tem que ter especialização em sexo, seja sexólogo ou terapeuta sexual) ou um fisioterapeuta uroginecológico. Mas depende de como vc é. Se vc tiver mais coisas "escondidas", traumas que não entende, muitos medos e tals, é melhor procurar o psico, entendeu?
Espero tê-la ajudado!
Bjs

fabiomassagista disse...

Gostaria me colocar a disposição para quem busca uma cura através de terapia corporal, visando buscar a raiz do problema e não apenas os sintomas.
Um passo de cada vez, sem questinamentos massantes e invasivos.
Sou de São Paulo.
Um grande abraço e muita força !
www.fabiomassagista.com.br

Anônimo disse...

Encurtando minha história, tive uma criação com muitas contenções por parte de meu pai. Ele não me deixava descobrir nada em relação aos meninos, tudo era feio, proibido, libertino, indecente. Cresci acreditando em tudo isso. E ainda tinha a igreja para me ajudar! Aos 25 anos quis iniciar minha vida sexual e não consegui. Hj aos 27 estou namorando e só agora estou compreendendo q o q passo pode ser d ordem psicológica mesmo. É uma luta meninas, q parece não ter fim. Me senti aliviada quando descobri q não sou nenhuma doente incapaz nesse mundo! Desejo partilhar com vcs e conseguir minha cura! kk

Anônimo disse...

Estou indo para a 4a. sessão de terapia, mas sinceramente como estou no começo ainda não consegui ter uma opinião formada sobre a minha terapeuta. Já a minha nova ginecologista é 10! De cara ela já conhecia o problema e me ajudou muito na 1a. sessão. Foi ela que me informou sobre o dilatadores e disse que eu teria que fazer uns exercícios eu mesma. Pela primeira vez na minha vida me senti a vontade com uma ginecologista (nem pulei da cadeira quando ela tentou chegar perto do local "himen", rs). Tem horas que acho que vou vencer esse monstro que é o vaginismo e em outras horas não. Quem realmente descobriu que isso tinha um nome e que era uma doença ou síndrome (pq ainda não sei se é uma doença ou uma sindrome) foi meu atual namorado, antes disso ninguem nunca parou para pesquisar e ninguém nunca se mexeu para me ajudar, eu simplesmente tinha deixado de lado durante os 10 anos do meu relacionamento anterior. O meu problema se originou devido a uma pressão psicológica que sofri na adolescencia por parte da minha mãe e de um dos meus irmãos. Meu pai nunca concordou com essa pressão e sempre teve medo de isso gerar algum trauma no futuro, pois a minha mãe tb demorou 1 ano para se relacionar com ele após o casamento. Infelizmente o medo do meu pai se tornou realidade, mas ele achava que o problema devia ser porque talvez o meu himen fosse elastico, mas não era esse o problema (a gente achava que eu teria que dar um corte com bisturi para ajudar). Ao longo de todos esses anos nenhum médico nunca me orientou sobre isso, passava batido e para vcs terem uma idéia eu nem sabia aonde era exatamente o local, eu pensava que era onde fica o canal da uretra (olha a burrada que eu ia fazer tentando introduzir o dilatador no local errado), mas felizmente a última ginecologista me mostrou onde fica. Bom, pretendo tentar começar a fazer os exercícios neste final de semana, só estou na duvida se uso o lubrificante K-Y ou o Intragel. Daniela adorei o seu blog, de todos que tenho lido o seu foi o que mais ri, prestei atenção, tirei informação e tirei minhas duvidas. Adorei os conselhos de como fazer os exercícios. Obrigada, quando comecei o meu novo namoro a 1 ano, chorei muito e me senti uma anormal, mas agora tenho esperança de que vou me curar e vou continuar acompanhando o seu blog e contando os progressos. Obrigada por tudo! Santa internet!

Anônimo disse...

Vc pode indicar algum terapeuta no Rj?

Anônimo disse...

Esqueci de mencionar que até os meus 23 anos eu não tinha nenhum bloqueio, pelo contrário! Eu queria deixar de ser virgem, mas após tanta pressão o problema começou e eu na santa ignorância pensava ser apenas medo e dor por ainda ser virgem, mas não era e como eu disse antes foi meu atual namorado que descobriu que a minha vagina se contraía e as pernas travavam. Agora, é me esforçar e vencer esse monstro que é o vaginismo! Bjsss

Anônimo disse...

oi eu queria saber se nesse 10 anos q vc viveu com o vaginismo vc quis se separar de seu marido e achou q não o amava quis sair disso de qualquer jeito preciso saber obrigado e fiq com DEUS

Anônimo disse...

oi eu queria saber se nesses 10 anos q vc viveu com o vaginismo vc quis se separar de seu marido e achou q não o amava quis sair disso de qualquer jeito preciso saber obrigado e fiq com DEUS eu
preciso
saber

Anônimo disse...

Gente, vou me identificar como Darcy. comecei os exercicios com os dilatadores faz exatamente uma semana. eu estou sendo a minha propria psicóloga. quando estou desanimada repito para mim mesma que vai dar certo, que eu ainda posso avançar. fico tentando me animar, entende? isso funciona como uma chama de animo pra mim. na hora de fazer os exercicios respiro fundo e na hora de introduzir o dilatador eu solto a respiracao e faço uma forçinha com a mão e assim o dilatador vai entrando com mais facilidade. paro um pouco e repito novamente ai entra mais um pouco e assim sucessivamente. nos primeiros dias parecia uma coisa impossível introduzir aquelas coisas em mim, principalmente os mais grossos. mas com o passar dos dias ai eu fui praticando, primeiro com os mais finos até chegar no penultimo tamanho. esse penultimo tamanho deu um pouco de trabalho, mas com jeito e paciencia deu certo. ja consigo introduzir cinco sem dificuldade. ontem parti para o desafio maior, que é o dilatador mais grosso (o q é da largura do penis) e não consegui, mas hoje aconteceu o que eu achava improvavel - entrou um pouco, o que é um ótimo sinal. amanhã vou tentar mais um pouco até avançar mais. Para introduzir os dilatadores mais grosso me ajudou muito fazer o seguinte: eu pego a ponta do lado direito do dilatador e faço uma forçinha pro lado direito da entrada da vagina, depois eu faço isso pro outro lado e vou tentando introduzir assim, com esses movimentos. Não desistam. Se eu tô conseguindo avançar, vcs também conseguirão! não estou fazendo terapia, apenas apenas fazendo os exercicios com os dilatadores, mas vejo que isso tá me enchendo de reais esperanças de que uma cura é possível.

Lidiane Weber Lopes disse...

Oi, a minha vida inteira sexual tive dores na relação, até que houve um dia que não aguentei mais e procurei minha gineco que me diagnosticou com vaginismo, logo após tive terapia com o psico, mas não ajudou nada, desisti, e até agora não sei o que fazer, o que tu me recomendarias?

Anônimo disse...

Olá meninas!
Eu já tive vaginismo e venci essa luta tão dificil há pouco tempo. Ainda vou parar para compartilhar a minha história com vocês aqui no blog, porque acho muito importante ajudar as outras mulheres que passam por essa situação tão triste. Bem, o que quero fazer no momento para ajudar é doar o meu kit de dilatadores da Absolo para alguém que esteja vivenciando o vaginismo e NÃO tenha condições financeiras de adquirir um. O meu kit é usado, mas só foi usado por mim e poucas vezes, graças à Deus. Como os dilatadores são de silicone, dá pra lavar e desinfetar numa boa.
Quem tiver interesse, é só me enviar um e-mail para vaginismonuncamais@ig.com.br, me informando o endereço para entrega. Eu vou enviar por SEDEX à cobrar.
A única coisa que peço é que realmente seja alguém que precise do kit de dilatadores para fins de curar o vaginismo e que tenha dificuldades para comprar um.
Caso haja mais de uma interessada, o critério será de quem enviou o e-mail primeiro.

beijos,

Julia

Anônimo disse...

esse terapeuta sexual é artigo de luxo, impossível encontrar :(

Postar um comentário

Que bom que vc decidiu compartilhar sua luta comigo! Vamos vencer, tenho certeza!
Agora eu aprendi, então, depois de comentar, pode voltar aqui que vai ter uma respostinha minha, tá?
Bjs